Prêmio Caio

Detalhe do Case

Prêmio Caio 20ª Edição

Case: XXXI Congresso de Cirurgia Dermatológica - GOgreen

GOgreen

Candidato: Zebra Gestão Sustentável
Cliente: SBCD - Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado:

A XXXI edição do Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica foi realizada de 1 a 4 de maio de 2019 na cidade de Goiânia - GO. O objetivo principal foi, além da qualidade científica, mostrar a cidade de modo a que os participantes quebrassem os paradigmas com relação a congressos realizados fora dos eixos principais. O congresso envolveu aproximadamente 3.000 pessoas, entre médicos brasileiros e estrangeiros, integrantes da indústria, staff e apoio. Outro importante aspecto foi a concepção de um congresso sustentável de ampla abrangência, ações como plantio de 5.000 mudas, educação ambiental e debate de temas paralelos importantes de inclusão social como transgêneros, reciclagem e doações das bolsas a atletas carentes. A comunicação visual levou ao desenvolvimento de software capaz de interagir com o público por meio de amplos painéis de led de última geração. A economia local foi afetada com a entrada de aproximadamente R$ 20 milhões. O congresso de cirurgia dermatológica em Goiânia tornou-se um marco de referência para os próximos congressos da SBCD e da cidade que o sediou.

Vídeo

O item sustentabilidade do 31 congresso brasileiro de cirurgia dermatológica foi tratado por meio de um tripé:

1. Congressistas - foram desenvolvidas ações para que os médicos fossem envolvidos e chamados a participar do processo. Para tanto, foram feitas algumas instalações como a criação de uma grande tela circular imersiva em que os congressistas faziam doações para o plantio de árvores do "Projeto Parque da  Serrinha". Cada doação de R$ 10,00 equivalia a 1 árvore plantada. A doação também dava direito a tirar uma foto e produzir um avatar que ia para a tela junto com a arvore plantada. As mochilas que os congressistas usaram foram desenhadas como mochilas de academia para que, ao fim do congresso, os médicos as doassem para instituições que cuidam de atletas carentes. Assim, foram recolhidas e doadas centenas de mochilas. Isso ajudou a reduzir o desperdício. Todos os congressistas receberam garrafas de alumínio para tomar água o que evitou o desperdício de copos recicláveis. A criação da "Praça das Águas" que foi um espaço em que alem de chamar atenção para o problema das águas principalmente no cerrado brasileiro e para discutir assuntos paralelos ao congresso como, o transgênero na sociedade, qualidade no ambiente de trabalho medico, estética e medicina.

2. Empresas patrocinadoras - criação do premio GOgreen de sustentabilidade em 3 categorias: 1. Estande Sustentável; 2. Ações em Sustentabilidade da Indústria; 3. Desenvolvimento de produtos livres em testes de animais. As empresas tamb~em participaram com a compra de árvores para o projeto de reflorestamento do "Parque da Serrinha"

3. SBCD e Sociedade Local - Plantio de 5.000 mudas de árvores para o reflorestamento do "Parque da Serrinha"; Doação de mochilas e garrafas para atletas carentes; 

O processo de interatividade digital como forma de chamar atenção dos congresistas para as doações de arvores foi gigantesco: construimos um painel imersivo de led circular com 10mts de diametro. A Zebra Gestão Sustentavel em parceria com a Antidoto desenvolveram um programa em que os congressitas tiravam uma foto e eram transformados em avatares na tela gigante. Também, era gerado um QR code em que o congressista ao aproximar o cracha de leitores oticos espalhados pelo centro de convencao recebiam dicas de sustentabilidade.

Alem disso, o congresso foi "quase zero-papel", 50% da construção realizada durante o congresso pela SBCD foi em LED; Foram reforçados aspectos de diversidade;

zero canudo, copo plastico e garrafas pet;

Alem disso, o congresso foi "quase zero-papel", 50% da construção realizada durante o congresso pela SBCD foi em LED; Foram reforçados aspectos de diversidade;

Zero canudo, copo plastico e garrafas pet;

Valorização e exigência de uso da comida local; extenso programa de seleção dos resíduos para reciclagem ou compostagem;

O transporte de tuk-tuk para o centro de convenções em que ao invés de deslocarmos um ônibus para deslocar poucos congressistas, eles pegavam esse transporte menor.



 

O GOgreen é um case de sucesso. Conseguimos superar todas as metas propostas. O engajamento da indústria foi além do histórico, com o projeto de sustentabilidade conseguiu-se fundos para o plantio de 5.000 mudas de árvores nativas e mais para a próxima estação de chuvas. O impacto das ações do projeto GOgreen foram além dos muros do Centro de Convenções. A comunidade do Parque da Serrinha, atletas carentes, catadores e entidades de apoio social foram tocados. Dentro das ações sociais propostas e para evitar o desperdício pós-congresso, distribuímos quase 1.000 mochilas e garrafas de alumínio para atletas carentes (fruto da devolução das mochilas pelos médicos ao fim do congresso) e doamos as camisetas do staff para o CEVAM (entidade de apoio a mulheres em condição vulnerável).

O prêmio dado à indústria gerou curiosidade e a inspiração de novas ações àquelas marcas que não tinham preocupação ambiental. Novos projetos surgiram. O projeto também se mostrou bastante lucrativo, embora, por determinação da SBCD, todo o lucro deveria dar soma zero ao final. O GOgreen agora será levado para o encontro dos dermatologistas na RADECO, em outubro, no MS e para o Congresso Brasileiro de Anestesiologia, em novembro, em Goiânia.

Galeria de Fotos